PISA: entenda por que a metodologia canadense se destaca

Quando se deseja buscar uma estimativa mundial sobre a qualidade das políticas educacionais pelo mundo afora, a principal referência é o Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (PISA), que reúne indicadores de 79 países. A partir de métricas de desempenho dos estudantes nos quesitos de leitura, matemática e ciências, o estudo oferece indicadores de ranqueamento dos países e aponta pistas relevantes para o incremento de políticas de desenvolvimento educacional

Os indicadores relativos ao ano de 2018, divulgados em 2019, apontam que 68,1% dos estudantes brasileiros, com 15 anos de idade, ainda não possuem nível básico de matemática, considerado o mínimo para o exercício pleno da cidadania, com o domínio rudimentar de operações numéricas e noções elementares de geometria espacial. Em ciências, o número chega a 55% e, em leitura, 50%.

No comparativo com países da América do Sul analisados, o Brasil é o que apresenta pior desempenho em matemática, com 384 pontos. O Uruguai lidera a região com 418. O Brasil é o pior também em ciências e fica com o segundo pior posto entre os países sul-americanos no quesito leitura, ao lado da Colômbia. 

Se, no Brasil, esses dados de desempenho não mostraram evolução substancial nos últimos dez anos, o mesmo recorte temporal demonstra absoluto sucesso do Canadá. Ao lado de Finlândia e Coreia do Sul, o país lidera o ranking internacional do PISA. 

 

A metodologia canadense de ensino 

A metodologia canadense, aliada ao consistente investimento financeiro do governo na estrutura, oferece ao Canadá o posto de referência no ensino de matemática, ciências e leitura. Em matemática, por exemplo, a média canadense ficou em 530 prontos.

No Canadá o investimento no ensino bilíngue (inglês e francês) é uma realidade desde a década de 1970. Além disso, o trabalho de qualificação e acompanhamento dos professores é permanente, revelando uma disposição em manter alta a taxa de excelência dos profissionais, desde a etapa de alfabetização. Além disso, a política educacional canadense apresenta grande investimento em recursos tecnológicos, bibliotecas e momentos de avaliação para identificar lacunas e promover intervenções.

Outro ponto marcante da filosofia de uma escola canadense está no conceito de integração humana vinculado ao ambiente escolar. Os educadores canadenses apresentam a ideia de que é fundamental oferecer igualdade de oportunidades na escola. Desse modo, os professores se policiam a permanecerem atentos, enquanto os alunos também aprendem o valor da diversidade, do respeito ao diferente e da convivência harmônica mesmo diante dos desafios.

 

O ensino na Maple Bear

A Maple Bear está sintonizada com as melhores práticas de educação presentes na metodologia canadense e está pronta para oferecer essa experiência de excelente desempenho para as crianças. Em nossa rede, os profissionais educadores passam por ciclos permanentes de capacitação e de troca de experiências, com vistas a estabelecer um ensino bilíngue vivencial que desperte a curiosidade e estimule tanto a inteligência lógica quanto a criatividade e a dimensão socioemocional. 

Quer oferecer essa oportunidade aos seus filhos? Agende uma visita e uma reunião conosco! Continue acompanhando o nosso blog e siga a gente nas redes sociais.

Compartilhe!
Maple Bear Vinhedo e Valinhos © 2019