Coronavírus: saiba quais cuidados precisamos ter com as crianças

A grande disseminação do novo coronavírus, o Covid-19, vem causando tensão no mundo todo. No Brasil, o primeiro caso confirmado aconteceu em São Paulo, no dia 26 de fevereiro e, em poucas semanas, a doença já se espalhou por diversas cidades, causando até mesmo mortes.

 

São muitas as dúvidas quando o assunto é coronavírus. Por mais que existam muitas informações sobre o assunto sendo compartilhadas, é preciso ficar atento para não cair na grande quantidade de fake news que são criadas. Além disso, existem muitas incertezas quanto às crianças. Por esses motivos, separamos informações oficiais que ajudam a esclarecer as dúvidas sobre o assunto. Veja também dicas de atividades para as crianças que estão em casa.

 

Queremos que esse momento seja enfrentado sem pânico, com informação de qualidade e com segurança. Confira!

 

 

O que é Coronavírus?

Segundo informações do Ministério da Saúde, o coronavírus é de uma família de vírus que causam infecções respiratórias. Sua transmissão pode acontecer de três formas. A primeira é através de gotículas de saliva que são eliminadas no ar quando a pessoa fala, tosse ou espirra a menos de dois metros de distância. A segunda forma é por meio do contato físico, ou seja, abraços, apertos de mão e beijos. Já a terceira, acontece através do contato com superfícies contaminadas.

 

Por esses motivos, o mais recomendado é evitar aglomerações, contato direto com as pessoas e compartilhar objetos. Manter uma boa higiene também é de extrema importância. Lave as mãos com água e sabonete antisséptico, evite tocar no rosto e tenha sempre álcool gel 70% para esterilizar as mãos. Além disso, use lenço descartável quando tossir ou espirrar, mantenha os ambientes arejados e, se apresentar sintomas, use máscara.

 

O Ministério da Saúde desenvolveu o aplicativo Coronavírus – SUS, que traz informações sobre o assunto. Caso queira baixar o download é gratuito para os sistemas Android e iOS.

 

Os sintomas variam de caso para caso, mas os mais frequentes são tosse seca ou com secreção, febre alta, dificuldade respiratória e insuficiência renal. Outros sintomas que podem aparecer são dores no corpo, congestionamento nasal, inflamação na garganta e diarreia. Caso alguém da família apresente os sintomas, entre em contato com o plano de saúde ou o SUS e relate o ocorrido.

 

 

Quais cuidados devemos ter com as crianças?

As crianças têm sido pouco afetadas pela doença, tanto em relação ao número de casos quanto em relação à gravidade. Entretanto, é preciso ficar atento! Como se trata de um vírus novo, as recomendações devem ser seguidas para que o mesmo não se espalhe. Para as crianças, a forma de prevenção é a mesma, mas a atenção deve ser ainda mais intensa.

 

Como a utilização de álcool gel está maior do que o normal, é preciso ficar de olho para que os pequenos não peguem os frascos e acabem utilizando de maneira inadequada ou até mesmo ingerindo. Por isso, mantenha fora do alcance das crianças, explique da importância de usar o produto para eliminar as bactérias (ou os bichinhos, para os menores entenderem melhor) e ajude na aplicação nas mãos das crianças, sempre com cautela.

 

Outra coisa importante é não deixar as crianças em contato com idosos, uma vez que eles estão no grupo de risco e têm mais chances de contrair o vírus. Também evite parquinhos e áreas comuns. Por mais que o local não tenha muitas pessoas, o ideal é ficar em casa, pois a contaminação também pode acontecer pelo contato com superfícies infectadas.

 

Em relação às escolas, algumas optam por manter algumas atividades online, que devem ser seguidas como aulas normais, e outras param totalmente. Mas é preciso deixar claro que esse não é um momento de férias.

 

Sabemos que nem sempre é fácil manter as crianças em casa, uma vez que elas gostam de ir ao parquinho, brincar com os vizinhos ou até mesmo brincar na rua. Por isso, separamos algumas dicas que podem ser importantes nesse momento. Confira!

 

Organize uma rotina: como os dias serão diferentes, crie uma nova rotina. Inclua tarefas de organização doméstica que devam ser feitas todos os dias e que coloquem os pequenos em movimento. Estipule horários e faça atividades diferentes, mas que não exijam a saída de casa.

 

Momento leitura: se possível, separe um tempo do seu dia para ler com seu filho. Além de manter um hábito muito comum dentro das escolas, será um momento divertido e de aprendizagem.

 

Brincadeiras estimulantes: brincar de massinha, pular corda, bambolê, amarelinha, jogo da memória, dominó, bolinha de sabão e outros jogos pode ser uma forma de colocar os pequenos para se divertir dentro de casa sem precisar de grandes espaços.

 

Jogos de tabuleiro: esses tipos de jogos também são muito bem-vindos. Tire-os do armário e coloque todos da casa para brincar.

 

Televisão: filmes e séries infantis, desenhos e o videogame também podem ajudar nesse momento. Alguns canais e aplicativos até disponibilizaram conteúdos de forma gratuita. Mas, lembre-se: não é ideal que as crianças passem muito tempo em frente à telinha.

 

 

Entenda também os benefícios e malefícios da tecnologia da infância.

Compartilhe!
Maple Bear Vinhedo e Valinhos © 2019